Imagem de destaque MEIO AMBIENTE - Chinelão dos Tropeiros está sendo restaurado e será devolvido ao Trevo do Aeroporto

MEIO AMBIENTE - Chinelão dos Tropeiros está sendo restaurado e será devolvido ao Trevo do Aeroporto

30/08/2018 - 16:07 | atualizado em 03/09/2018 - 16:42
ASCOM | Direção: Mateus Maia | Texto: Pedro Neto | Fotos: Divulgação

O Chinelão dos Tropeiros, que da década de 1970 até os anos 1980 foi símbolo do município de Montes Claros e atração turística da cidade, está sendo restaurado pela Prefeitura e será recolocado em seu local de origem, o trevo de acesso ao Aeroporto Mário Ribeiro da Silveira. A previsão é de que o monumento, obra do saudoso artista plástico Konstantin Christoff, seja devolvido à apreciação da comunidade no dia 21 de setembro, durante solenidade oficial. A decisão de restaurar o chinelão veio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que desde o ano passado está decorando parques, praças, jardins e outras áreas verdes com obras de arte feitas de sucata e bancos e mesas produzidas com troncos de árvores que caíram naturalmente ou foram derrubadas por apresentarem riscos.


A medida vem sendo elogiada por representantes de diversos segmentos da sociedade que acreditam no resgate da memória de Montes Claros através de ações criativas e de grande importância para crianças, jovens, adultos e idosos, que terão a chance de reviver uma época mais simples do município e do Norte de Minas. O Chinelão dos Tropeiros foi retirado do trevo do Aeroporto ainda por ocasião das obras de duplicação da Avenida Magalhães Pinto, em 2008, e só agora o monumento voltará ao seu local de origem.


Na manhã desta quinta-feira, 30, o colunista Theodomiro Paulino, que conhece a história do monumento e sabe da importância do retorno do Chinelão, fez questão de elogiar a decisão tomada pela Prefeitura. Com mais de três décadas de jornalismo, o colunista disse que a restauração “é louvável. O Chinelão dos Tropeiros era um cartão postal da cidade, onde a população e visitantes tiravam fotos. Espero que novos monumentos e novas decisões semelhantes a esta se tornem realidade, para resgate da história e da memória de Montes Claros”, salientou o colunista, fazendo um breve relato sobre vários registros já feitos no local com populares e personalidades de Montes Claros e de outras regiões do Brasil.